Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Trilhos Sem Fim e a peregrinação à Pia

por Trilhos Sem Fim, em 19.11.17

Eram 8: 30 quando cheguei ao parque radical, ia ansioso para ver como corria a volta e para ver como estava a família, uma vez que era a “estreia” após a queda, e no PR já eram 8 os trilheiros que me receberam com abraços e, até me levantaram ao ar; faltava chegar mais um para comigo a dezena ficar completa.

A família partiu rumo à Chainça com a intenção de ir à Pia do Urso desfrutar do menu do Btttista, hoje com uma afluência, diria que fora do normal dada a quantidade de bicicletas e Bttistas que por aqueles lados se cruzaram.

O caminho foi feito por algumas modernices, umas propostas pelo amigo ZC, outras pelas Juntas de Freguesia inerentes aos caminhos ( e que em altura de eleições ofereceram o que de melhor se pode oferecer na altura de dar o voto…alcatrão e eu que me dou tão mal com ele), mas sempre a subir, pensei… ui menino…onde te vieste meter, mas, família que é família pergunta …então ?Tudo bem? Isso doi?… Não??!! Então… é para cima.

Chegados à pia foi altura de escolher o melhor caminho para chegar a Leiria a tempo e horas dos compromissos que alguns de nós tinham. Lá atrás ouviam-se “histórias centenárias” provocados pela camaradagem e saudosismo de outrora enquanto os da frente colocavam o ritmo e abriam os trilhos onde foi sempre a descer, e, não haveria melhor fisioterapia do que a sopa de pedras que me ofereceram, que bela sopa, daquela que não se come todos os dias.

Chegados à nascente do rio Liz o regresso foi feito por caminhos já conhecidos por todos a tempo de beber dois benurons na CA.

Obrigado pela voltinha de 51 kms e 900mts de acumulado se é que isso interessa alguma coisa quando se passam manhãs destas. O castigo de quem volta, para além de apetecer uma sesta é…escrever o texto.

Boa semana para todos. Quinta - feira noturna como novo horário – aos interessados 20:00 no PR

Rui Leitão

20171119 pia do urso

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:11

19 de Novembro não faltes ao BTT

por Trilhos Sem Fim, em 18.11.17

Como todos os domingos desde à quase 10 anos, amanhã, no PR às 8h35 daremos inicio a mais uma manhã de BTT, desta vez em direcção a...

... algures neste nosso quintal.

 

E que tal irmos beber do néctar que servem lá para os lados do Castelo de Ourém, e regressar por essa bela serra!

 

Não faltes, pois podes arrepender-te :)

 

CC

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:53

Mais cedo que a hora habitual, os trilheiros juntaram-se pelas 8h no PR.

Juntaram-se aos TSF alguns elementos dos Choubikers.

Nem todos sairam de Leiria, pois houve quem pela mesma hora saisse de Monte Real, para encontrar o grupo na Marinha Grande.

A participação na iniciativa foi massiva... estimado a "olhometro" mais de 400 ciclistas no local de concentração, nas instalações dos Bombeiros.

Após a entrega da "inscrição", passava das 9h era dada uma explicação sobre a saída.

Em ritmo menos rápido lá seguimos em direção à mata. Pesou mais a estrada e menos trilhos, como se compreende numa iniciativa deste género.

Foi tempo de perto, tomar contato com o resultado infeliz do incendio que 4 semanas antes consumiu 86% do (nosso) Pinhal de Leiria.

Antes das 11 horas e após passagem por alguns pontos de interesse, como pontos de vigia da mata, optamos por fazer rota diferente, orientando já no sentido de regresso.

A opção foi orientar para a BA 5 e depois rumo a Leiria. Passamos por diversos locais devastados pelo incêndio, como algumas habitações.

Foi já depois proximo de Monte Real, que David deixou o grupo, e os demais cumpriram os 65km da volta de hoje.

O contributo e participação dos TSF nesta iniciativa foi feito.

Bem haja aos Bombeiros pelo empenho e trabalho!

Para a semana lá estaremos, contribuindo para a manutenção dos trilhos do "nosso" quintal!

 

D'Armindo

 

 

20171112 BTT Solidário com os bombeiros de Marinha Grande

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:35

Trilhos Sem Fim subiram até à Anta

por Trilhos Sem Fim, em 05.11.17

Esta manhã de Domingo deste suposto inverno, que o é, apenas no calendário, foi mais uma vez bem aproveitada pela família TSF. Pedalámos, conversámos, subimos, descemos e desfrutámos da natureza com que fomos brindados. Presentes éramos sete, mas falámos de mais alguns, do amigo Alípio e do seu mais recente entretém. O que ele faz para tirar selfies inéditas, interna-se num hospital… Segundo sabemos de fonte segura, correu tudo bem e deverá voltar ainda mais forte! Mas a inveja está em todos os seres humanos e o Rui P. não querendo ficar atrás, foi também operado, mas este parece que tinhas “peças” a mais e foi tirar, felizmente também correu bem e a vontade e o gosto por estas manhãs é tal, que ainda num estado em que qualquer leigo olhando para aquele penso diria que não deveria ir BTTar, veio e acredito que lhe tenha feito bem.

Como gostamos é de subir, nomeámos o Cardinhos para o comando. Claro que se adivinhavam mais de 1000 m de acumulado, mas queremos é o homem satisfeito e já que não estamos na Holanda, vamos lá aproveitar estas serras e visitar a Anta. Sim que este Cardinhos na Holanda seria um infeliz, aquilo diz que é só planícies!

 

Ele hoje levou-nos a subir todos aqueles percursos que adoramos fazer a descer, sim é isso mesmo, para vermos quão compridas aquelas descidas são afinal. Surpreendemos-nos com o que vimos no single-track do rio seco, de um lado do trilho estava queimado e do outro não, foi o trilho e certamente alguma ajuda humana que delimitaram o fogo. Daí fomos apreciar as vistas que a Anta proporciona e era hora de fazer umas descidas até Leiria, passámos nas nascentes do Rio Liz, mas que à semelhança de todo o país, está seca, em pleno Novembro.

 

Sei que a crónica já vai longa, mas relembrado velhos tempos, de crónicas com mais conteúdo técnico e histórico e na sequência da nossa conversa desta manhã deixo aqui umas contas sobre as turbinas eólicas:

Durante a nossa volta de hoje e constatando a grande velocidade a que rodavam os rotores dos geradores eólicos, conversávamos, eu e o Rui P. que na ponta da pá a velocidade seria certamente superior a 100Km/h! Pois bem, para tirar a dúvida desloquei-me novamente à Anta durante a tarde de hoje, desta vez de carro, para medir o tempo de rotação do rotor e para procurar a geocache que por lá está e teimava em não aparecer. Quanto à cache confirmo que está lá, mas a uns metros da Anta, ou seja, as coordenadas finais da mesma estão erradas. Quanto ao cálculo da dita velocidade, verifiquei que aqueles geradores da NORDEX modelo N-90 de 2300kW de potência, têm um rotor de 90m de diâmetro e que cronometrando o tempo de cada volta do rotor, temos uma volta a cada 4 seg., o que feitas as contas dá uma velocidade linear na ponta da pá, de uns espantosos 254.34 Km/h, correspondendo a uma velocidade de 70.65m/s, e a uma velocidade angular de 1.57 Rad/s, ou seja 15 RPM. Ora, sendo assim, se a ponta da pá andasse de bike, teria feito o nosso percurso de hoje em 11.15 minutos :)

 

Tenham uma boa semana,

Cláudio Costa

20171005 anta

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:40

Rota do Bolinho e dos Medronhos

por Trilhos Sem Fim, em 01.11.17

Hoje foi feriado, e como tem sido tradição neste grupo de BTTistas, feriado é sinónimo de BTT. Digamos que é como se fosse domingo, ou talvez já não! Pois apenas dois trilheiros apareceram para desfrutar de mais uma bela manhã de BTT, eu e o Gonçalo fomos ao bolinho à Pia do Urso e regressámos a Leiria gozando os single-tracks de St. Catarina, dos Cardosos e da Curvachia, onde, depois de alguma selecção ainda comemos uns bons medronhos.

Sendo só dois, e não havendo paragens para reportagem, o percurso foi feito a bom ritmo e no final tínhamos uma volta capaz de orgulhar o amigo Cardinhos, ou seja, com mais de 1100m de acumulado e 56Km nas pernas. Não nos molhámos e estávamos em Leiria ainda antes das 13h, mas sendo 4ªfeira, fomos forçados a repor electrólitos não na CA, mas ali ao lado.

 

Dos faltosos, só o Alípio tinha alta médica, e segundo acabei de saber, correu tudo bem com a intervenção cirúrgica a que foi submetido, por isso vamos esperar pelas rápidas melhoras e rápido regresso aos trilhos e à nossa convivência. Aos outros, temos pena, mas perderam uma boa manhã de BTT, hehehe.

 

Cláudio Costa

2017-11-01 11.48.58.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:25


Sobre nós

Neste blog um grupo de amigos irão falar das suas vivências tendo como fundo uns passeios de bicicleta. À conquista da natureza, ganhando saúde.

MEO Kanal


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D


Visitantes = 160.000 +...