Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Faltavam escassos minutos para as 8:30 quando se começou a juntar o grupo que no último domingo do ano de 2012 resolver BTTAR, desta vez pelos trilhos já conhecidos da volta do autocarro, hoje com alguns trilhos novos e diferentes.

Foi assim, eram 8:40 quando 9 trilheiros se disponibilizaram para pedalar em direcção aos Andrinos, e de lá em direcção ás estufas, onde passados 4 Km se lançou a primeira lança... "ah e tal parece um "Popelinas" disse alguém, e, no conforto das gargalhadas lá se continuoou em direcção ao Lapedo, onde se subiu em direcção á santinha ( perto de Apariços) e , continuando a subir rumaram em direcção a acolá por l'álém - disse RG, entenda-se que em direcção a Lagoa da Pedra por uma caminho já percorrido por alguns de nós , mas que já há algum tempo não era feito, e, como tal, tivemos da fazer inversão de marcha desta feita para percorrer trilhos novos que nos levaram ao tão conhecido aviário já conhecido por todos nós... De lá foi descer até ao reforço - obrigado P pelo café e plas cantorias.

Após algumas opiniões discutidas, foi hora de descer e descer bem ... estão todos a descer bem ouvia-se da voz de AF.

Rumaram então em direcção á Boavista percorrendo o recém baptizado trilho do Sérgio onde, e por volta das 11:30 ficámos sem dois trilheiros que tiveram de rumar a Leiria mais cedo, não podendo assim acompanhar o resto do grupo em direcção á mata dos Marrazes.

Foi altura das "FAMEI'S" arrancarem o alcatrão... que belas máquinas, que soar de motor, permitam-me mesmo dizer...que roncar ( só para quem assistiu pois acreditem que não me é possível descrever este momento único); chegados á mata, percorremos o trilho do RL e do LC, mas, desta vez sem quedas ou não fossem as molas que o RG tem na "menina" dele, (isso é que ela se levanta rápido); satisfeitos com o passeio e antes que a ameaça de chuva se concretizasserumaram em direcção a Leiria pelo percurso novo á beira ario, onde, mais 2 trilheiros rumaram directos a casa, tendo o restante grupo como objectivo o PR onde chegaram pelas 12:40, com cerca de 42 km feitos e com 760 mts de acumulado, não sem antes da FAMEL do AF fazer uma valente égua...; foi ainda tempo de discutir os km feitos com o grupo ao longo do ano que agora termina na companhia dos TSF e foram mais de 3000 kms com mais de 20000 calorias gastas (facilmente repostas)...

É assim a vida de um TSF... Ano após ano, mês após mês, domingo após domingo, gargalhada após gargalhada, km após km, pedalada após pedalada, por tudo isto e mais ... somos TSF's.

Desejos de um Próspero Ano de 2013 ... que as nossas pedaladas sirvam para fugir da crise...

Rui Leitão

 Também em meo Kanal 490904

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:16

Trilhos Sem Fim - passeio a Ourém - Mountain biking

por Trilhos Sem Fim, em 23.12.12

Homenagem à D.Maria – a tradição da ginginha em Ourém


A ideia tinha sido lançada no blog por C. e bem acolhida no seio do grupo TSF… Ir a Ourém prestar homenagem a quem lançou esta tradição (da ginginha) em Ourém e que faleceu no passado mês. Tinha sido lançada a ideia com a informação que a saída se faria pelas 8.30h no PR. Por volta dessa hora havia 9 trilheiros a quem se juntaram, já iniciado o caminho, mais 2, eramos por isso 11.


Seguimos pelo caminho habitual, em ambiente animado, havia quem falasse por aqueles que se manifestavam menos… ?


A determinada altura o grupo cruzou-se com uma simpática Sra. que vendia de porta em porta na sua carrinha, produtos agrícolas, como vegetais e fruta. Houve logo quem metesse conversa e daí tivesse tido o benefício de ser prendado com umas frutinhas, que na ótica dos próprios estavam divinais. Seguimos caminho, pois respeitando os diferentes ritmos de andamento que se registavam, queríamos chegar cedo de forma a rematar em Leiria a volta pelas 12.30/13.00h.


Alguma lama e um riacho tivemos de passar, mas nada que detivesse o grupo. Pois quem não passou o riacho em cima da bicicleta na ida acabou por passa-lo no regresso…


Um pouco antes das 11horas, estávamos no castelo de Ourém. Prestamos homenagem servida por C., que foi autor da ideia do passeio, provando a ginginha que estava divinal. Foi oportunidade para umas fotos exclusivas e também para uns pastelinhos de nata… sim porque tinha de se aproveitar a oportunidade promocional, compre 2 pastéis de nata pequenos e receba adicionalmente um pastel de nata grande… de ontem!


O regresso foi inicialmente pelo caminho que nos tinha levado até Ourém, mas em velocidade superior, o que permitiu um gozo maior. Após nos despedirmos na estrada de Fátima de 2 trilheiros que tinham de regressar a Leiria mais cedo, em Santa Catarina tivemos a oportunidade de fazer um desvio para um novo trilho descoberto pelo C.C.. E que trilho… O “trilho da Cova…”, um misto entre Curvachia e Amazónia, requer técnica, por entre a vegetação (túnel) e com uma grande extensão em descida, muito, muito bom! Parabéns e Obrigado C.C. pela partilha. O bom deste novo trilho é que desemboca junto do trilho de Santa Catarina, já tão conhecido dos TSF e que seguimos em continuação.


Temos quando houver possibilidade, e após C.C. fazer o trabalho de casa, que redescobrir a mata com os TSF que não tiveram essa possibilidade.
Quedas 1 sem consequências de maior e Furos 0.


A partir deste ponto o grupo face ao adiantado da hora começou a dispersar, mas comentando o ótimo tempo que se fez sentir, e a ótima manhã de BTT que tínhamos tido possibilidade de usufruir.


Votos de Feliz e Santo Natal!


D’Armindo

 

Também em meo Kanal 490904

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:14

Como alguém disse…o céu estava cinzento.. Estava cinzento, mas isso não foi impedimento para que um grupo de TSF’s, pelas 8:30h, se juntasse para participar no passeio solidário promovido por uma loja de bikes da cidade, e cujo mote era que os participantes doassem bens alimentares não perecíveis como forma de inscrição, bens esses que serão distribuídos por uma instituição de solidariedade da região. Todos fizeram a sua doação e houve inclusive quem doasse uma quantidade considerável de meias de alta qualidade. Quem receber estes contributos decerto agradecerá.

Dois dos aguadeiros presentearam os restantes do grupo com “Xeltox” de primeira, para animar e fortalecer os bikers. Isso caiu bem com o bolo rei que a loja ofereceu.

Foi ainda no local da partida que o grupo TSF “encontrou” 2 bananas, mas como só se podia deixar no local do contributo bens alimentares não perecíveis, tivemos de transportar as mesmas, pois é pena estragar comida.

Já passava alguns minutos das 9:00h quando foram dadas as instruções de saída, já sobre a montada fomos sendo conduzidos para as Olhalvas, onde apanhamos o trilho que habitualmente fazemos acima do hospital. Não houve novidades ao longo de toda a volta em termos de trilhos, pois já eram todos do conhecimento da maioria dos TSF. No entanto, a imensa chuva que se fez sentir nos dias anteriores, associado aos inúmeros bikers, tornaram alguns trilhos imensamente lamacentos, sobretudo na parte final do passeio.

O percurso numa fase inicial foi ladeando a autoestrada em plano por norma inclinado ascendente. Assim foi o grupo esteve animado, no entanto dividiu-se em 2, no período de subida. Ocorreram algumas quedas, fruto da lama e da pedra calcária molhada. Como os TSF nunca deixam ninguém para trás, foi próximo do meio percurso que foi feito um compasso de espera e voltamos a reunir.

No Miradouro dos Soutos, estávamos a meio percurso, foi tempo de reforço e de reposição dos “electrolitos”. Foi o tempo necessário de comer bananas… e também algumas barritas.

O regresso envolveu algumas passagens técnicas, o catalogado passeio tinha estas passagens em muito propiciadas pelo excesso de lama, pedra e paus. O regresso rematado pela passagem pela Curvachia, constituiu o toque final no camuflamento das nossas bikes com argila.

O acumulado rondou os 600m e o percurso rondou os 30Km e pelas 12h estávamos no ponto de partida.

A chuva deu tréguas e as condições atmosféricas propiciaram uma ótima manhã de BTT!

Boa semana!

D’Armindo

Também em meo Kanal 490904

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:36

Domingo 16 de Dezembro - passeio solidário

por Trilhos Sem Fim, em 14.12.12

OS Trilhos Sem Fim têm um espírito solidário. No domingo vão demonstrar essa característica.

Leva qualquer genero alimentício que não se deteriore facilmente a aparece às 8:30 junta da loja do Palco da Aventura.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:03

Trilhos Sem Fim - passeio até à Pia do Urso

por Trilhos Sem Fim, em 09.12.12

Dizem que eram 8:30h e que estavam 17 trilheiros no PR. Dizem que LC desafiou para que o destino fosse Pia do Urso, agora via trilho 6. Digo que eram 8:20h quando vi que o despertador não tinha tocado, porque apesar de ter acertado a hora me tinha esquecido de o ativar.

Dizem que os trilheiros que saíram do PR seguiram direção às Fontes. Digo que liguei ao AF e acertei com ele o encontro no Reguengo do Fetal, lá no alto junto ao cemitério. Como me antecipei optei, após falar com o AF, por esperar na base junto ao café Fétal, no cruzamento – não se podia desperdiçar a subida.

Assim foi encontro consumado e eramos 18 ao todo, acerto de pressão na suspensão numa das bikes e seguimos viagem, tínhamos um monte para desbravar. A subida até às eólicas fez-se com alguns lamentos mas com coragem, todos chegamos ao topo em cima das bicicletas.

O trilho 6 que se seguiu, foi uma agradável surpresa, que neste dia de sol, apesar de alguma lama foi bom de fazer, não estava escorregadio em demasia. O percurso até à Pia do Urso foi um pouco mais longo que o habitual, mas chegamos com apetite para o reforço e para a toma do “xeltox” de primeira, no local do costume. Retemperadas as forças, seguimos pelo trilho que saí da Pia junto à antiga escola primária, proferindo uns ruidosos Hheee, heee… oportunamente dirigidos a quem de direito.

Com boa disposição fizemos o caminho de regresso, com quedas, desvios ao percurso nas curvas pelo excesso de velocidade por parte de alguns elementos e inclusive houve quem tivesse feito pontaria ao operador da camara.

Já na zona de Santa Catarina da Serra os TSF deram o novo significado à expressão Bicicleta Todo Terreno – BTT, pois a partir deste momento esta expressão passou a incluir passagens hidráulicas por baixo da autoestrada, com visibilidade 0, com uma largura pouco maior que a da bicicleta.

Houve ameaças de furo e um furo concretizado já em cima das 12:30h. O grupo começou a desmembrar-se a partir dessa hora de almoço, pois havia participantes com compromissos. Chegamos ao PR  pelas 13:15horas, com 55 Km. Pessoalmente agradeço ao CC a boleia que me deu de retorno até o meu carro.

Foi uma ótima manhã de BTT!

Boa semana!

D’Armindo

Também em meo Kanal 490904 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:53

Pág. 1/2



Sobre nós

Neste blog um grupo de amigos irão falar das suas vivências tendo como fundo uns passeios de bicicleta. À conquista da natureza, ganhando saúde.

MEO Kanal



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D


Visitantes

Site Meter

Os meus visitantes