Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Trilhos Sem Fim - o Trilho da Chainça

por Trilhos Sem Fim, em 28.07.13

Pouco passava das 8:30 quando sete, (sim sete, …como os sete magníficos sendo um deles um elemento novo), saíram do Parque Radical deslocando-se em direção á Curvachia qual ritmo ou de férias ou de cruzeiro – agora aqueles que falam em ritmos elevados não têm desculpa para não aparecer… pelo menos por enquanto...

Da Curvachia subiram em direção à Tosel descendo em seguida ao vale das Nogueiras e daí subiram em direção á Chainça e de lá desceram em direção a um trilho novo (pelo menos para 85.714% de nós que nos levou a Vale Maior…sim Zé Cardinhos, Vale Maior, quem diria que era preciso não nos acompanhares para podermos e digo podermos como quem diz… foi o amigo do amigo do amigo do amigo Rui que por sua vez mostrou ao amigo Rui e este levou lá alguns companheiros inclusive o Rui – um bom trilho num bom domingo de BTT.

Subiram então até Santa Catarina passando ao lado do trilho do invejoso em direção á Parracheira, onde subiram direção á fábrica do “Pó”, passando atrás da brisa em direção á cervejaria (oh raio, queria dizer Parque Radical) onde terminaram com 40 imperiais feitas e dois kms bebidos (ou será ao contrário) patrocinados desta vez pelo trilheiro Rogério.

Em suma, mais uma manhã de BTT à Trilhos Sem Fim.

Desejo de uma boa semana!!!!!EXISTEM MÁQUINAS QUE QUANDO VÊEM PALHA… LOGO ATIRAM OS DONOS AO CHÃO!!

Rui Leitão

Também em meo Kanal 490904

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:59

A hora do costume saíram o  Fred e os seus dez amigos tendo a Wilma ficado em casa a preparar o almoço e a cuidar das crianças. Estes onze heróis da pedra    partiram em direcção ao Zambujo para logo rumarem em direccao ao Soutocico onde envontraram o décimo-segundo flintstone que não conseguiu estar presente no Parque Radical a hora habitual de saída e e conhecido pelas suas longas barbas e que há poucos dias foi servir de modelo ao mais novel barbeiro leiriense, Goncalo Cordeiro de seu nome que em tempos, não muito distantes, usava fazer-lhes companhia.
Dali partiram em direcção aos trilhos que havíam descoberto acidentalmente no final da nocturna da última quinta.
Foram ver e confirmar de dia que se trata de um percurso muito interessante para a prática de BTT e onde, certamente, irao voltar mais vezes no futuro próximo com as suas rodas octogonais. Já um  dos desviadores XT produzidos a base de materiais parecidos com manteiga não resistiu ao impacto de uma pequena pedra que, ao saltar, o torceu completamente ameaçando o seu proprietário de regressar a sua gruta a pé ou com a dita as costas.
Mas um grupo composto por elementos da polivalencia e competência do Pedro Santos e do Artur Fernandes supera quase todas as dificuldades. E foi hoje esse o caso.
Voltar foi também o que fizeram hoje quando repetiram de novo o trilho que lhes foi dado disfrutar no passado domingo e que já está baptizado de Trilho do Belmiro (queda...) e que sucede a uma brutal subida desde a Torre até ao Parque Eolico do Falcao. Nessa descida ja deu para ver a qualidade deste grupo de flintstones mas quando chegaram ao alto da pedreira do Reguengo do Fetal e saltaram sobre todo aquele monumento calcário irregular foi o fim da picada... Abaixo, na aldeia, puderam saborear um merecido copo de cerveja fresca no bar da festa que ia ali realizar-se. O RG encomendou umas filhoses arracadas de farturas que estavam uma delícia.
O regresso destes heróis da pedra foi feito pelos caminhos habituais, via Fontes do Liz, e registou-se a chegada ao PR pouco depois do meio dia e meia.
A chegada houve tempo para reflectir sobre a composição inicial e actual do grupo de flintstones designado por Trilhos Sem Fim que estariam a caminho da extinção, qual espécie rara, se nao fossem as admissões ocorridas nos últimos dois anos. Concluiu-se que o número de ex e elevado e que seria, naturalmente, muito bemvindo o seu regresso ao grupo e a companhia dos novos elementos.
Registem-se, para memória futura, três horas liquidas a pedalar, quarenta e cinco quilómetros e mil metros de acumulado.
O flintstone AL

Também em meo Kanal 490904

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:15

Trilhos Sem Fim - o Trilho do Invejoso

por Trilhos Sem Fim, em 14.07.13

À hora combinada, 10 trilheiros concentravam-se no PR. Havia a promessa de que a manhã não seria demasiado quente, e isso prometia também uma volta menos “sofrida”. Optamos por fazer parte do percurso feito por alguns companheiros na última 5ª feira à noite – trilhos novos*), muito técnicos, muita pedra… e muito bom! Momento para uma queda sem consequências, dado que a moita não tem picos…
Animados então, do PR seguimos até às Fontes, daí seguimos um caminho alternativo em ritmo de subida que por um estradão que por vezes fazemos a descer em direção a Leiria, e fomos até a Torre. Mais à frente pelas 10h, foi hora do café em Reguengo do Fetal (café acima da Pia da Ovelha), desta vez seguimos via serra *), até Fátima por trilhos também diferentes do habitual.
D...e perto de Fátima o retorno foi feito por Santa Catarina da Serra, para fazer os single tracks do Cláudio, que não eram feitos há algum tempo, devido ao tempo de chuva.
A essa hora, 2 companheiros deixaram-nos rumo a Leiria. Os restantes fizeram a saída de Santa Catarina, pelo trilho do costume em direção a Leiria (o que obriga a transpor 2 pedras a meio), mas desta vez surpresa… o caminhos estava vedado dos 2 lados com braças de sobreiro. Algum dono mais incomodado com a passagem dos BTTtistas, optou pelo fecho (de recordar que não é a primeira vez naquele local que tal sucede). Houve quem rapidamente batizasse aquele trilho como o “Trilho do Invejoso”, placa que oportunamente será deixada no local. Por esse motivo fizemos caminho alternativo logo ao lado e valeu igualmente a pena.
Próximo do Arrabal orientamo-nos, direção à Curvachia, conduzidos por Cláudio… fizemos um caminho novo em descida, que não era bem aquele… mas que apesar da densa vegetação foi apreciado pelos demais, assim como a restante passagem pelos frescos trilhos daquele local.
Em despique rolante chegamos ao PR pouco depois das 12.30h, onde nos encontramos com H.Brites. Tempo de alguma conversa!
Em suma foram feitos 46Km e 930m de acumulado, numa volta muito apreciada pelos novos trilhos e pela questão técnica que propiciaram. Silvas mais que muitas, que deixaram marcas em braços, pernas e até orelhas, resultado da muita chuva que se fez sentir no inverno e primavera.
Boa semana!
D’Armindo

Também em meo Kanal 490904

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:33

Trilhos Sem Fim num Domingo quente...

por Trilhos Sem Fim, em 07.07.13

Antes das 8.30h no PR concentravam-se os trilheiros. Este domingo 10 TSF’s. Sentimos a falta de companheiros habituais, que por compromissos hoje não nos acompanharam. Mas por outro lado também tivemos a presença de um elemento com quem alguns de nós não tinham o prazer de pedalar desde Santiago.


Aquela hora os termómetros dos carros já marcavam 28ºC, e questionávamo-nos se todos os que ali estávamos poderíamos ter saído pelas 8h, por que razão estávamos a sair pelas 8.30h?


Assumimos logo procurar trilhos mais sombrios e que por força das circunstâncias, o regresso ao PR teria de ser até às 12h, encurtando assim o passeio devido ao calor.


Assim rumamos ao Lapedo pelos caminhos habituais, concentrando as subidas do percurso logo pela 1ª hora. Daí seguimos pela rota do Autocarro, tendo feito uma paragem no Gregórios Bar, uma hora mais cedo que o habitual para abastecer de líquidos diversos… interessava era que fossem frescos.


Trilhos conhecidos e estávamos próximos da Martilena. Comentava-se os fatos da semana, uns queixavam-se do calor, e outro(s) ansiava(m) pela descida do galinheiro… A ideia tinha sido lançada no FBK antes da volta e desta vez tinha que ser feito. Assim foi, orientamo-nos pelos Singletrack para lá chegar e penamos na subida, mas quando se desce aquele percurso (atenção que tem atualmente algumas ratoeiras pelo meio), tudo o que ficou para trás se esquece. Passamos ainda no regresso pela Curvachia.


Pelas 12horas estávamos no PR, com a miragem da promessa da Sagres Radler de sabor de limão, que fomos beber ao Armando… Passasse a publicidade, mas JJ a Sagres está de parabéns, a próxima tem de ser patrocinada… A verdade é que foi mesmo aquilo que repôs os eletrólitos.


Cumprimos 36,50Km e 600mD+.


Para alguns até 5ª feira, para outros até Domingo!

 

Em trabalho, férias, ou noutro estado, interessa é que tenham uma boa semana até a próxima pedalada!

 

 

 

O CC está cheio de trabalho, trabalhou até tarde e ainda não meteu aqui o video, tenham paciência :-) que ele virá...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:00


Sobre nós

Neste blog um grupo de amigos irão falar das suas vivências tendo como fundo uns passeios de bicicleta. À conquista da natureza, ganhando saúde.

MEO Kanal


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D


Visitantes = 160.000 + ...


Os meus visitantes