Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



TRilhos Sem Fim - um futuro promissor!

por Trilhos Sem Fim, em 22.09.13

Um pouco depois das 8h30, para dar tempo a alguns trilheiros de se juntarem a nós e com um calor que já não estaríamos à espera, reuniram-se 18 BTTistas para aproveitar mais uma boa manhã de BTT e de convívio. Para além dos trilhos sem fim, juntaram-se a nós mais alguns que esporadicamente nos acompanham! De realçar a agradável companhia da Cristina e da recentemente mamã, Paula, que parece estar a voltar ao “activo”.


Tomámos a direcção da Curvachia, acompanhando a ribeira e subimos pelo belo bosque de carvalhos, passando no largo que em tempos idos, se terá chamado de Prazo (Perazzu), para os trilheiros que não sabem a que me refiro, e que não conheçam a história da Curvachia, convido-vos a ler um post antigo do nosso blog aqui.


Já depois do estradão do Arrabal, depois do Lar, tivemos a oportunidade de ir conhecer uma nova pastelaria “Beira Lago” recentemente inaugurada e que tendo uma bicicleta como elemento decorativo, foi paragem obrigatória dos TSF’s. Bebido o café, fomos pelo estradão até ao Freixial e subimos até Sta Catarina para disfrutar do trilho do teimoso. Nesta descida houve quem dessa uma nova forma geométrica à roda da frente, que de redonda pouca ficou, mas, felizmente sem consequências físicas para o dono.


Feito o single-track dos Cardosos depois de mais um breve momento de vindima, fomos fugir do calor para as sombras da Curvachia, entrando pelo Padrão, contemplando o vale rasgado nas enormes formações rochosas, razão pela qual o local também é conhecido por alguns por braço do Lapedo.


Há muito que estava agendado para este dia a visita a casa da Beatriz, a mais recente trilheira, a hora aproximava-se do meio-dia, e depois de contemplar os single-tracks na mata, foi subir para os lados do Casal dos Matos e cantar os parabéns ao DArmindo e ao Leonel, que fizeram anos na passada 6ªfeira, oferecer a prenda da família TSF à Beatriz, que por ser filha de dois TSF’s teve direito a prenda. Beberam-se umas cervejinhas frescas, comeram-se umas febras e bolo. O Cardinhos e o Daniel apesar de “baixa médica” não deixaram de comparecer no convívio.


Em suma, mais uma boa manhã de Domingo. Não se pedalou tanto como o habitual, perto de 30Km, mas ninguém sentiu falta dos outros 20Km ? Mas o acumulado ainda deu para aquecer, ou então era do Sol mesmo.


Até 5ª feira,


Cláudio Costa

 

Também em meo Kanal 490904

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:58

Artur's (& Ricardo's) birthday

por Trilhos Sem Fim, em 18.08.13

Às oito e trinta, como é habitual, juntaram-se dez trilheiros, no sítio do costume, firmemente dispostos a atacarem as montanhas e as pedras em direcção às terras da Chainça onde o nosso amigo TSF Sérgio El GPS, cumprindo o prometido, nos aguardava cozinhando saborosas chouriças em álcool que logo fizemos desaparecer com pão quente empurradas por uma (¿) cerveja mini fresca.
Ainda as chouriças não estavam prontas quando chegou a Cristina (pasteleira oficial dos Trilhos) que nos surpreendeu com uma autêntica obra de arte no género e que causou um misto de surpresa e de espanto. Ver, para crer, as fotografias. Houve até sugestões para tentarmos despir o bolo para guardar a réplica fiel da camisola dos Trilhos. Isso não era possível e foi por isso que todos puderam confirmar que os dotes da nossa amiga permitem não só fazer bolos espectaculares mas também extremamente deliciosos.


Tudo isto estava previamente combinado para comemoramos o dia em que o nosso repórter completou meio século e não há nada melhor para um dos fundadores dos Trilhos que pedalar em saudável espírito de camaradagem no exacto dia do seu marcante aniversário.
E que espírito! Mas havia mais - e por essas ninguém esperava - o José Cardinhos (temporariamente afastado do BTT) compareceu à hora da saída para cumprimentar e felicitar o Artur e trazer para nos acompanhar o seu filho, José Ricardo, que nasceu neste mesmo dia - há exactamente vinte e nove anos - e a filarmónica do Soutocico que estava perto para animar a festa da terra veio até a nossa mesa no seu passo habitual para tocar a música de parabéns.


Cabe sublinhar também, em abono da verdade, que percebemos que a peculiaridade do nosso amigo repórter não terá nada que ver com a astrologia dado que o filho do nosso amigo Cardinhos é bastante sossegado e calmo, mas não o suficiente para ter passado sem deixar a sua marca e pagar os nossos cafés e pedalar tão bem como o pai.


Chegámos ao Parque Radical ao meio-dia e meia e a tempo de não permitirmos que aquecesse uma melancia fresca, oferta deste humilde cronista, que fizemos desaparecer quase completamente. Quase, porque o nosso amigo e aniversariante Artur não gosta e nosso recem cow-boy Endy diz que melancia lhe perturba a bexiga...


Para terminar, e porque isso me foi pedido, deve ficar registado neste relato, para memória futura, que o Cláudio parou para mijar às onze e quarenta e sete. E também fez uma cache enquanto comia amoras negras numa daquelas plantas com bicos que costumam rasgar-nos braços e pernas quando não há ninguém que limpe, de quando em vez, estes magníficos caminhos.
Não sei porquê, dado que sou fraco a ler e a ouvir nas entrelinhas, mas disse-se que não haveria restrições a publicação da notícia desta tão singela quanto magnifica festa para que as putas soubessem. E, direi eu, os seus filhos também...


Alípio Lopes

 

 

 

Também em meo Kanal 490904

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:58

BTT em Porto de Mós

por Trilhos Sem Fim, em 17.03.13

Os TSF's hoje dividiram-se em 2 grupos, um deles composto por AL, CC e DA apresentavam-se pelas 8.20h no PR.


Feito um compasso de espera, por alguns TSF que pudessem aparecer, pelas 8.40h, após otimizados os transportes pusemo-nos a caminho de Porto de Mós …

Pouco passava das 9h quando encontramos D., o amigo do AL, no parque, no centro de Porto de Mós, que seria nosso anfitrião. D. estava sozinho pois 2 outros colegas por compromisso e receio da chuva não compareceram. Eramos por isso 4 corajosos.


Pessoalmente confesso que tenho uma máxima, quando de manhã levanto o estore e as condições climatéricas parecem menos convidativas, até à data nunca me arrependi de vencer essa preguiça inicial. Julgo que falo por todos os participantes que tivemos uma ótima manhã de BTT, por trilhos novos de Porto de Mós.


Começando pelo início, e após feitas as apresentações, no centro de Porto de Mós, acompanhados por uma certa humidade matinal, e após equipados, montamos nas bikes. Seguimos para a ciclovia da Bezerra. Tivemos oportunidade de abandonar o “alcatrão” iniciando onde outrora a linha férrea chegava ao sopé da serra. Passado pouco tempo já rolávamos a bom ritmo na ciclovia, em sentido ascendente. D. nosso anfitrião sem dar demasiadas pistas, foi-nos dando algumas informações da zona.


Após feita a ciclovia, com o aquecimento feito, começamos a descer, descer por caminhos que nos levaram às nascentes do Rio Lena, sim nascentes em plural pois são duas, que distam alguns metros entre si. Tínhamos que tirar fotos para documentar a nossa aventura e foi logo ali que o fizemos. Daí seguimos por caminhos de serra até à base da Fórnea.


Fizemos caminhos ascendentes, que não puderam ser todos feitos em cima da bike, pois quer o declive, quer a pedra molhada, foram impeditivos. Seguramente, não fosse a nebina teríamos usufruído mais da beleza daqueles locais em altura. Quem faz BTT sabe que para descer há que subir, e o esforço foi logo recompensado, após a ingestão da banana.


Pelas 11.45h chegamos a uma estrada que nos poderia ter levado diretamente a Porto de Mós, mas quando se levantou a hipótese de seguir em frente e em mais 45 minutos fazermos uma volta por outra serra, nem hesitamos. Quem sabe sabe e D. levou-nos a tomar café num tasco de petiscos, que estrategicamente ficou no caminho. Dalí seguimos e apanhamos um troço da Maratona do Centro – conseguimos passar sem “pagar portagem”, pois no meio de tanto ciclista eramos alvo e atenção por parte das pessoas da organização com quem nos cruzamos. Contra fatos não há argumentos, e quem é da casa é que sabe das coisas, pois em determinado ponto D. desviou-nos por um single track, bastante alongado e com imensos drops que acabou por ser o auge de toda a volta. Terminado o single track, estávamos novamente em estradão descendente com os participantes da Maratona. Não vislumbramos nenhum TSF, mas também era difícil pois todos usavam uma estranha cor castanha, do capacete aos sapatos de encaixe… Nós não estávamos melhor.


Pelas 13horas estávamos no centro de Porto de Mós com 40km feitos e 800m de acumulado..


Que bela manhã de BTT, que temos de repetir com tempo mais seco com os restantes TSF. A promessa ficou feita e o track foi registado pelo CC.


Boa semana!
D’Armindo

 

Podem consultar o track de hoje no GPSies, não deixem de ver o Fly Tour uma nova funcionalidade do google earth!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:15

A informação que tinha sido passada, indicava a hora de encontro no PR pelas 8:20h, no entanto o grupo de trilheiros só ficou composto pelas 8.30h. Eramos 9.

O grupo estava hoje mais reduzido pois parte dos TSF que habitualmente comparece no PR ao domingo, participou na prova da rota dos castelos. Esta prova decorreu sábado e domingo, 27 e 28 de Outubro respetivamente.

Saímos de Leiria, com o objetivo de ir ao encontro dos TSF que participavam na Rota dos Castelos, sendo a nossa meta o castelo de Ourém. 

Seguimos por estrada, em subida, fazendo algumas incursões em trilhos no percurso que habitualmente fazemos para Ourém e que nos levaria a Santa Catarina da Serra e à estrada de Fátima. Houve nessa altura oportunidade de rolar em descida longa, tomando o trilho ao lado da escola. Foi a oportunidade de desforra, contrariando aquilo que tinha sido a generalidade do percurso até ali. O andamento que se foi naturalmente impondo era elevado.

Pelas 10.30h estávamos na subida ingreme, junto ao castelo de Ourém. Nessa altura, após algumas tentativas não concretizadas, AF conseguiu finalmente contato telefónico com os TSF que participavam na rota dos castelos. Ficamos então a saber que não conseguiríamos encontra-los, pois estavam ainda em Torres Novas a tratar de um pequeno problema técnico.

Não houve hoje a habitual “ginginha”, pois QS presenteou-nos com um “Xeltox” caseiro.

O regresso teria que ser rápido, pois havia TSF’s que tinham compromissos de almoço familiar. O que não foi difícil, pois a geografia ajudava, o cheiro a “ferodo” pairava no ar, fizemos parte do percurso que tínhamos levado na ida, uma boa extensão de estrada com média que rondou os 40 Km/h, a subida até à estrada de Fátima, e por fim foi feita uma variante no Freixial, por estradões em zona de pinhal. Tivemos ainda tempo, na saída de Ourém, para substituir uma câmara de ar.

Num instante estávamos na zona industrial dos Pousos, deixávamos o Sr. Roda 29 em casa, e fizemos o trilho junto a sua casa.

Os TSF mais recentes estiveram à altura e não se negaram perante as picadas.

Pelas 12.50h estávamos no PR com um pouco mais de 56Km cumpridos.

Que bela manhã de BTT! Que histórias terão os TSF’s da rota dos Castelos, para contar?

Boa semana!

DArmindo

timeperphoto="5000" borderwidth="0" />

 Também em meo Kanal 490904

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:58

No próximo Domingo 3 de Julho de 2011 iremos realizar o Iº Congresso Rolante Trilhos Sem Fim

 

Programa:

 

8:30 - Sessão de Abertura no sitio oficial

Presença de peregrinos internacionais, que usarão da palavra.

 

9:00 Passagem pelo Santuário da Curvachia

Os peregrinos internacionais continuam a usar da palavra

 

11:00 Passagem na Senhora do Monte

Um dos peregrinos ainda fala, embora já rouco e algo cansado

 

11:10 Electrolitic break

Os peregrinos afogam as mágoas.

Painel: Momento do patrocinador

 

11:30 Lavagem de pés nas Fontes do Lis

Os peregrinos internacionais respondem a algumas questões

 

12:30 Encerramento no sitio oficial.

Os peregrinos não se calam!

 

Não faltes!

Pl'A Organização

Rui

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:00


Sobre nós

Neste blog um grupo de amigos irão falar das suas vivências tendo como fundo uns passeios de bicicleta. À conquista da natureza, ganhando saúde.

MEO Kanal


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D


Visitantes = 160.000 +...