Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Trilhos Sem Fim na anta

por Trilhos Sem Fim, em 31.03.19

Depois de uma noite complicada, a alteração de horário tem sempre este efeito, 11 Trilheiros apresentaram-se para mais um convívio velocipédico dominical.

Alguns dos Trilheiros mais enferrujados deveriam aproveitar o período de ausência do nosso Cartógrafo Oficial para apurarem a forma de maneira menos agressiva... Mas a presença deles tem sido diminuta.

A decisão estava traçada, que seria uma etapa ascendente e com trilhos divertidos, e que o destino iria ser traçado durante o caminho. O amigo AJ tomou as rédeas e foi encaminhado o destino até à Anta. Aqui, celebrámos esta época Pascal, com degustação partilhada de um bolinho, amêndoas e uma licorosa caseira do fornecedor habitual. Foi também o momento do nosso Tyre Expert avaliar a rede de Fax, e confirmar que havia sinal.
 
Sinopse
Trilheiros: 11
Destino: Anta
Distância percorrida: 45km
Subida acumulada: 816m
Aproximações ao solo:0
Momentos de degustação de licorosas caseiras: 1
Furos: 0
Faxes enviados: 1
Nível de prazer, amizade e companheirismo: +++++
 
O regresso foi feito pelos trilhos da desativada Pedreira do Reguengo do Fetal, a seguir aos quais descemos o estradão, para que o HM recordasse o que, há uns anos, foi o susto da sua vida. Durante este troços fomo-nos cruzando com os bravos atletas que participavam no duríssimo traçado dos Trilhos do Pastor e aos quais transmitimos o nosso incentivo e a nossa força.
 
No restante caminho de regresso, repetimos o caminho de ida. Situação que muito raramente acontece, contudo "o mesmo trilho em sentido inverso é como se fosse um trilho diferente".
 
Salientar ainda o crescente aporte técnico e físico da nossa Trilheira PJ, que se apresenta cada vez mais afoita nas descidas e com uma forma invejável até nas subidas mais exigentes.
 
Nuno Gonçalo Santos
Trilhos Sem Fim na Anta

publicado às 21:12

O destino deste domingo havia sido "caldeirado" de véspera por dois Trilheiros que foram fazer um reconhecimento prévio. Maceirinha seria o local a fixar no horizonte, para serem explorados os carreirinhos da Amazónia.


Os 10 trilheiros presentes encetaram então a jornada dominical, subindo até ao quartel, onde se dissipou toda a réstia de frio matutina.


Após a passagem pelo Vale do Horto, encetámos o almejado rol de serpenteantes, estreitos e ensombrados caminhos, de onde se destaca o trilho sito no Arneiro da Pereira, com ponto mais alto na Amazónia da Maceirinha, que conta com algumas alterações e melhorias do piso, contudo sempre desafiante e prazeroso. A construção de um muro deu lugar a duas novas e e apertadas curvas, a redução da vegetação junto ao riacho acelera o ritmo cardíaco e amplifica o tranquilizante som da água mas o gozo do trilho... Esse continua presente nos mesmos patamares.


O reforço teve lugar na Maceira, no Café Barroquinha, depois de realizado o trilho que nos leva a descer da igreja até ao campo de futebol. Aqui foram degustado saborosos RL (que neste caso são Rissóis de Leitão).


O regresso foi encaminhado via Parceiros, onde realizámos os rolantes estradões até ao trilho que nos levaria até à Ponte das Mestras, caminho durante o qual foram sendo confidenciados os relatos das várias "barriguinhas cheias" dada a quantidade de bons trilhos cruzados durante a manhã.
Daqui, e a convite do nosso colega Paulo Chá-Chá, subimos a Rua Paulo VI, com vista a repor os eletrólitos no acolhedor Restaurante DUX, onde fomos principescamente recebidos e agraciados com umas divinas batatas para acompanhar a reposição.


Como a descida foi feita por asfalto e dado que havia pouca viabilidade em visitar o Galinheiro, 3 dos Trilheiros foram ainda "tirar a última casquinha", descendo o trilho da Sra. da Encarnação.

Sinopse
Trilheiros: 10

Destino: Amazónia (Maceirinha)
Distância percorrida: 45km
Subida acumulada: 865m
Aproximações ao solo: 1 (CM - Sem consequências)
Momentos de degustação de destiladas caseiras: 1
Furos: 0
Faxes enviados: 0
Nível de prazer, amizade e companheirismo: +++++

Nuno Gonçalo Santos

Trilhos Sem Fim - Amazónia, Dux e Sra Encarnação

publicado às 21:26

Trilhos Sem Fim pela Serra, mas descendo na PanAM

por Trilhos Sem Fim, em 17.03.19

8:30h, grupo reunido, máquinas afinadas, ar nos pneus, confere e mais uma partida para a aventura.

Mais 67 centésimos e o Sr. Mota já não nos apanhava, right on time.. 9 atletas de alto rendimento preparadíssimos.

Azimute apontado para a Pia do Urso, passagem por Famalicão para aquecer os músculos.

Estradões acima e já dava para perceber as características do terreno, pedra, mais pedra e a muito apreciada pedra, perfeito!

Tempo para conhecer, da pior maneira, o "salta pocinhas" (revenge my friend, revenge).

Seguindo pelo Single track da Lagoa, passagem pelo Vale Maninho e, entretanto, abandonava-se a ideia inicial de ir à Pia do Urso, devido ao timming disponível, nova trajetória rapidamente planeada, direção São Mamede, sempre a subir (quem sobe tem de descer e as descidas ficavam prometidas para mais tarde).

Cafezinho e o merecido Pastel de Nata, o melhor daquela rua, dizem.. é altura de avançar e se prepararmos para descer, passagem pelo conhecido outdoor da Pan Am, meia dúzia de fotografias e voilá, um single divinal, bastante técnico, daqueles que nos recordam porque é que andamos de bicicleta... simplesmente espetacular, direção ao parque eólico, Torre, seguimos em frente para mais uns singles de sonho sempre com uma paisagem espetacular, característica da zona.

Chegada aos single das Fontes, descida radical, perfeita para aproveitar todo o curso das suspensões, travar o mínimo para não gastar pastilhas, estão caríssimas... confesso que em alguns drops não tive total controlo sobre a minha querida, basicamente, ela escolheu por onde quis passar.

Como a nascente do Rio Lis está seca fomos a todo o gás direto à cervejaria da praxe para repor os tão famosos eletrólitos, é uma obrigação, mas têm de ser repostos, certo?!?!

Manhã muito bem passada, com paisagens e trilhos espetaculares, companhia TOP.

Foi um prazer, obrigado pelo convívio.

Jorge Xavier

 

Trilhos Sem Fim na Serra e Trilho PanAm

Tags:

publicado às 18:14

Trilhos Sem Fim e a válvula fechada

por Trilhos Sem Fim, em 10.03.19

Numa manhã de bom tempo, a animação no PR estava garantida pela presença de vários e numerosos grupos que ali se concentram para os seus treinos e passeios domingueiros. Cremos estar perante um sinal evidente de que a prática desportiva velocipédica veio para ficar e que está ainda em fase de expansão.

À hora marcada, o "Sim" foi confirmado por 7 Trilheiros, que com a ausência dos principais cartógrafos, entregaram a tarefa de guia ao Dep. de Engenharia e assim o CC resolveu abrir as hostilidades e encaminhar-nos para o "seu quintal".

Sinopse

Trilheiros: 7
Destino: Fátima
Distância percorrida: 46km
Subida acumulada: 915m

Aproximações ao solo: 0

Momentos de degustação de destiladas: 1 

Furos: 3

Nível de prazer, amizade e companheirismo: +++++

Seguimos em direção ascendente até à Curvachia, para fazer o trilho dos Mourões até ao Arrabal e Soutocico - Primeira paragem técnica - Furo do CC, com o detalhe da colocação de CO2 com a válvula fechada. Esta malta das Engenharias está sempre muito adiantada nos processos... ou não! 

Aqui enveredámos pela opção de realizar um sortido de espetaculares trilhos, que nos levaram até ao Vale Maninho. Mais um momento de concílio para avaliar o destino, onde foi votado Chaínça. Aqui registávamos já a interessante marca de 610m D+ em 18km e vários momentos de fuga aos nossos "salta pocinhas" habituais, HM e RL. Foi também tempo de avaliação de dimensão e tonalidade de bananas.

Momento de nova avaliação, agora do local de repasto e a escolha recaiu pelos Pastéis de Fátima. Depois de várias juras de vingança de alguns colegas molhados pelas poças, esta serviu-se em forma de café especial, "servido" pelo amigo João dos Pastéis de Fátima, que aumentou o ritmo cardíaco do HM.

Depois de tanta subida, havia que desfrutar na viagem de regresso. O primeiro destino escolhido foi o trilho do Moleiro, no qual já não estavam presentes o CM e o RP que por motivos pessoais tinham que regressar mais cedo (foi pena porque à hora combinada estávamos despachados), seguiu-se o trilho de pedra em direção às Fontes e depois o trilho que desemboca na nascente do Lis. Como ainda era cedo foi deliberado fazer o trilho da Sra. da Encarnação, contudo o furo no pneu traseiro do CC volta a reabrir (quem tem um pai tem tudo - Apenas os presentes entenderão!) e o RM apresentava também já pouco ar no pneu traseiro, tendo cancelado a intenção de fazer mais uma descida.

A caminho da reposição de eletrólitos, cruzámo-nos com o casal PP e LC e à nossa espera estava o Cartógrafo Oficial, a recuperar de uma mazela. O regresso estará para breve!

Nuno G Santos

 

Trilhos Sem Fim vão a Fátima

publicado às 20:25

Trilhos Sem Fim e Fátima aqui tão perto...

por Trilhos Sem Fim, em 03.03.19

Texto?

 

Trilhos Sem Fim e Fátima aqui tão perto...

publicado às 21:47


Sobre nós

Neste blog um grupo de amigos irão falar das suas vivências tendo como fundo uns passeios de bicicleta. À conquista da natureza, ganhando saúde.

MEO Kanal


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D


Visitantes = 160.000 +...