Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Depois da chuva e frio dos últimos dias, seria de esperar uma manhã de BTT igualmente molhada e fria, mas tal não aconteceu. O são Pedro deve ser BTTista e tivemos uma óptima manhã sem chuva e com algum, mas pouco frio, que logo passou na primeira subida. Antes de falar do percurso de hoje, o encontro deste grupo de TSFs foi no Parque Radical às 8h30, o nosso outro grupo de TSF’s saiu desfasado e mais cedo, pois cruzei-me com eles de carro um pouco antes. Hoje tivemos o prazer da companhia de dois TSF’s “daqueles antigos” o Grazina que está a ficar assíduo, por este andar, ainda o havemos de ver novamente a pesar as roldanas para optimizar o peso da bike e a puxar pela malta, e o Júlio que em vez de andar por aí a treinar sozinho, se juntou a nós, e está em óptima forma física, só tem de se lembrar novamente como se descem pedras molhadas, que ele sabe, está é esquecido! Saímos do Parque Radical sem o Grazina, mas fomos avisados por outro BTTista que ele tinha chegado ao PR depois de nós, vinha com o Hugo e se a ideia era irem sozinhos, esperámos por eles e mudámos-lhes os planos. O HM veio todo satisfeito, pois já estava preparado para mais uns dias de ausência por baixa médica, mas para sua satisfação o médico deve ter percebido que ele precisava de galinheiro e deixou-o vir, claro está que levámos com uns banhos de poça, o habitual...

Orientados inicialmente pelo RG, rumámos pela Curvachia subindo as raízes e logo aí tivemos a primeira avaria do dia, logo resolvida, por esta altura cruzámos com outros amigos, cumprimentos feitos e chegámos ao sopé da senhora do monte, depois de atravessado o campo de futebol e de descermos a primeira descida desafiante, onde alguém se deitou prontamente antes que caísse! As pedras hoje até escorregavam menos que a fina camada de lama. O café foi na Chainça depois de nos salpicarmos pelo Vale Maninho acima, acompanhado de uns belos sonhos, mais uma vez, obrigado Hugo pelo reforço. Faltavam uns single tracks e como o piso estava bom, agora já orientados pelo CC, fomos "descer" até à Maunça, descemos pelo carreirito, voltámos atrás, para o trilho do Moleiro, trilhos das pedras para as Fontes, e como ainda era cedo, voltámos a subir para descer pelo carreirito depois da MOM. Já na Tosel, com o azimute virado para o galinheiro, os 3 companheiros referidos no início desta crónica optaram pelo regresso a Leiria, os restantes, foram ver o Rui Gaspar a dar cabo do desviador na descida do galinheiro. Depois da intervenção de vários mecânicos domingueiros, alicate e alguma força bruta, aquilo ficou com muito melhor aspecto, mas, igualmente danificado! Talvez o trabalho tenha ficado deficiente pela desconcentração das anedotas que se contaram nesse entretanto. Teve de activar a assistência em viagem e foi em modo pedonal até ao alcatrão, os restantes, atravessamos a clareira do belo bosque da Curvachia, onde nos detivemos mais uma a contemplar aquele beleza mesmo às portas da cidade, e fomos esperar por ele na CA. Sim, porque apesar de apeado a boleia dele levou-o até lá, para que ele desfrutasse da pretinha na companhia dos amigos, que categoria de assistência em viagem.

Foram mais de 40km com cerca de 900mD+, com bons trilhos, piso desafiante, sem chuva, sem quedas “relevantes”, com 2 avarias e a acabar um gajo que gosta de cerveja a beber coca-cola, que o médico deu-lhe alta para pedalar, mas não para beber! Hehehe.

Terça feira, é feriado, por isso, reza a história que é dia de pedalar, lá nos encontraremos…

Cláudio Costa

Os TSF em fim de semana da tempestade Dora, mas nem vê-la.

publicado às 16:53


1 comentário

Sem imagem de perfil

De CMax a 08.12.2020 às 08:01

Crónica espetacular, assim como a companhia. Foi muito bom voltar a estar com alguns companheiros mais ausentes.
Venham mais...

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Sobre nós

Neste blog um grupo de amigos irão falar das suas vivências tendo como fundo uns passeios de bicicleta. À conquista da natureza, ganhando saúde.


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D


Visitantes = 160.000 +...



Últimas voltas

Activities for Trilhos Sem Fim (Cláudio)

Países Ciclados

Create your own visited countries map or check out the JavaScript Charts.