Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




A Curvachia e a Serra da Maunça by Trilhos Sem Fim

por Trilhos Sem Fim, em 05.07.20

Quando o Máximo não fez o mínimo!

Reunido o grupo à hora do costume, desta vez com a participação do Luís Putain (adiante verão a origem do que julgo ser o seu apelido) que pela primeira vez se juntou aos Trilhos Sem Fim, chegámos à brilhante conclusão de que se pode falar enquanto de pedala. Vai daí começámos mesmo a pedalar ainda sem rumo, mas com muita conversa para por em dia.

Um dos Trilheiros (Moi, aqui o Je) sugeria uma visita às sempre magníficas Varandas da Senhora do Monte. A sugestão foi aceite pelo grupo e sob a orientação do nosso JC (é tão bom vê-lo de volta) arrancámos rumo à Curvachia.

Sempre em ritmo de amena cavaqueira interrompida apenas por algumas subidas mais ingremes (não sei porquê a malta fica sem voz a subir) e ampliada nas descidas mais divertidas fomos visitar o mais antigo Carvalho de Curvachia.

É uma árvore magnífica, que merece ser visitada e claro, com direito a foto de grupo. Deu para ver que tem uma descida digna de um dia destes nos arriscarmos a voltar a casa de braço ao peito. A ponderar…

Continuámos a subir e a descer pelos belíssimos trilhos da Curvachia (dava para nos perdermos por lá um dia inteiro) até chegarmos à Tosel e rumarmos não ao Galinheiro L, mas sim em direção ao Vale Maninho, onde viramos na curva bem apertada e começámos a subir pelas estufas em direção ao “Castelo”.

Enquanto já no “Castelo” uns esperavam eviram chegar a pé duas praticantes daquela modalidade a que chamam Trail (correm monte acime e monte abaixo sem bike, vá-se lá perceber). Parece que uma das praticantes dessa coisa esquisita sem bike é prima do nosso sempre bem-disposto CC. Mas dizia eu, enquanto uns esperavam cá em cima, outros mais abaixo ajudavam o estreante no grupo a reparar um furo.

Ele há tipos com coragem que vêm para estas lides sem selante, ou slime, ou como diria o RG sem uma porra qualquer que tape os furos nos pneus. É de homem!

Subida após subida, parando aqui e ali numa ou outra sombra, fizemos uns trilhos bem giros, alguns técnicos com direito a visita ao chão por parte do nosso novo companheiro, que cheio de coragem decidiu não se ficar apenas pelos furos. É de homem!

Fizemos aquele trilho maravilhoso, com uma vista soberba e que nunca desilude. As Varandas da Senhora do Monte. Vale a pena. É um trilho algo técnico mas co uma vista de tirar a respiração. Bem, na verdade, o que tira a respiração é uma ou outra parte mais técnica. Adiante

Foto de grupo tirada pelo nosso CM que teimou em não se perder (coisa estranha).

Rumámos em ritmo simpático a umas descidas técnicas, uma com pedra qb e outras algo escorregadias que exigiam algum controlo das montadas.

Foi aqui que demos com nosso novo companheiro a gritar aquilo que, pela forma como o gritava, julgo ser o apelido (Putain???) enquanto pontapeava a montada que o havia de novo atirado ao chão.

São coisas sem importância nenhuma quando as mazelas são pequenas – mazelas no ego não contam - que a todos nós acontecem (ainda tenho braço bem marcado duma queda estupida numa noturna recente). É levantar e pedalar! Faz parte.

Perspetivando-se uns trilhos mais agressivos com muita pedra, o DA e o novo companheiro L Putain (hei de ir ver ao dicionário que isso quer dizer) decidiram regressar por estrada enquanto os demais, de faca nos dentes, seguiram o lema do grupo: SE HÁ PEDRAS É PARA AS CURTIRMOS!

Chegada a hora deu-se o regresso a Leiria sempre a ritmo de “vamos à Cervejaria Armando” que é como que diz, a pedalar como uns loucos com medo que a cerveja acabe.

E pronto. Foi assim mais uma maravilhosa manhã de domingo passada entre amigos a fazer o que tanto gostamos de fazer. A esta manhã de domingo seguiu-se uma semana inteirinha à espera que o Máximo fizesse o mínimo. Não fez…

Domingo há mais!!

--

HMalheiro

 

Passeio pela Serra By Trilhos Sem Fim

publicado às 18:17


Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Sobre nós

Neste blog um grupo de amigos irão falar das suas vivências tendo como fundo uns passeios de bicicleta. À conquista da natureza, ganhando saúde.

MEO Kanal


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D


Visitantes = 160.000 +...