Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Rota das nascentes

por Trilhos Sem Fim, em 14.12.22

Os sete TSF’s que não se deixaram intimidar pela intensa chuva que tem caído nos últimos dias, desfrutaram de uma boa manhã de BTT, em boa companhia, sem frio e até sem chuva. Quanto aos outros, já deviam saber que o São Pedro é BTTista e as manhãs de domingo são sempre sem chuva!

Ontem, nas trocas de mensagens no nosso grupo de whatsapp, a ideia para o destino de hoje já tinha sido lançada, e assim se concretizou, arrancámos do PR com o objectivo bem traçado de ir ver as exsurgências do nosso bonito rio Lis e a cascata do Buraco Roto, iríamos fazer a rota das nascentes, nunca lhe chamámos isso, mas até pode ficar baptizada! O nosso timoneiro de hoje, orientou-nos pela parte seca da Curvachia, Famalicão, descemos para o vale da Sra do Monte e ali nos Mourões subimos um trilho não ciclado por nós já há muito tempo, em direcção ao restaurante do Rogério, onde parámos para reflectir que há muito não vamos lá, sim que no passado já aconteceu lá almoçarmos, mas o Covid quebrou algumas tradições. O AJ um destes dias tratará de lá marcar um repasto! Já no Pé da Serra foi descer até à nascente, passando por um certo alojamento local para onde agora todos olham, vá-se lá saber qual a razão! As descidas em terreno rochoso, típicas da nossa serra e como nos habituámos estavam hoje particularmente desafiantes, escorregadias, mas apesar de alguns sustos, os ciclistas e as bicicletas nunca inverteram de posição. A nascente está como esperado, bonita, pujante e com a água a brotar das profundezas logo com uma força natural enorme, de tal forma que o RP quase igualava o feito anfíbio do Emanuel. Para quem não sabe a nascente está na terminação do chamado Maciço Calcário Estremenho e constitui o 2º maior reservatório subterrâneo do país. E esta hem!

Aos 18km, já registávamos 680d+, e foi nesta altura que o AJ avisou que a volta iria ser curta mas dura, se não tem avisado, nem nos aperceberíamos 😊! A surpresa estava no buraco roto, para nosso espanto, do buraco, que continua roto, ainda não verte água. Completamente seco, subimos a ele para o mostrar a quem ainda não o conhecia, o Michele. A serra d'Aire é fantástica, característica das regiões cársicas, ela acolhe no seu interior uma complexa e gigante rede de canais e reservatórios de água que só quando enchem e transbordam alimentam as nascentes e cascatas que conhecemos.

Já com a banana comida e bem “oleados” com o saboroso néctar do AJ, fomos gorados na tentativa de nos presentear-mos com um queijinho e uma mini, não havendo, fomos ao local do costume, à pastelaria do Reguengo.

Para 3 de nós, o regresso imponha-se breve, e assim enquanto esses regressaram a Leiria, os restantes foram revisitar o carvalho do padre Zé, que agora anda mais noticiado, por estar em processo de classificação!

Para meu deleite, e dos restantes faltava o docinho da manhã, que foi descer o trilho dos postes, desafiando mais uma vez as leis da gravidade, daí passando por onde já festejaram a passagem de ano e para não defraudar as expectativas do timoneiro que nos tinha deixado, subimos até à Barreira cumprindo assim os mais de 1000m d+.

*** A crónica de hoje, já vai longa e escrevi-a como faço muita vez desde há mais de 10 anos, com muito gosto e roubando um tempinho da minha tarde em família. Refiro isto porque quem escreve neste nosso blog, assim como quem edita os filmes e faz upload das fotos, e alimenta os sites de tracks, etc., fá-lo com gosto e perde tempo, e obviamente gosta de ver que esses conteúdos são lidos e prazerosos para quem os lê, que sabemos sermos maioritariamente nós, do nosso grupo, e mais alguns que nos seguem. Constacto que este blog está nos últimos tempos, menos activo, talvez fruto de noutros tempos não haver tanta “concorrência” das redes sociais, e ele já foi a “cola”, um dos elementos agregadores do nosso grupo, e é, a meu ver, um importante repositório das nossas voltinhas e aventuras, funcionando também como um registo histórico e cronológico, mas se não for lido por mais do que aqueles que o editam, não valerá a pena continuar, e ficaremos apenas nas actuais redes sociais. Da minha parte tenho pena, mas a vida é assim mesmo, tudo evolui e tudo tem um ciclo próprio. Perante isto, deixo aqui um pedido, que funcionará como sondagem, quem ler isto, e caso tenha chegado até aqui abaixo, que deixe um comentário com a sua opinião, e se estiver preguiçoso para escrever depois de toda esta leitura, escreva apenas “lido”. Estou curioso e expectante com os resultados desta sondagem, e a mesma talvez dite o futuro deste blog!

Cláudio Costa

TSF20221211

publicado às 22:11


17 comentários

Sem imagem de perfil

De DArmindo a 11.12.2022 às 23:11

Lido, como sempre  !
… Cláudio, se fizeres as contas são bem mais de 10 aninhos!


Uma semana sem bike, e sem este grupo de companheiros, e outra se avizinha. Que falta!


Boa semana para todos 

Comentar post



Sobre nós

Neste blog um grupo de amigos irão falar das suas vivências tendo como fundo uns passeios de bicicleta. À conquista da natureza, ganhando saúde.


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Visitantes =



Últimas voltas

Activities for Trilhos Sem Fim (Cláudio)

arquivo TSF no komoot


Coleção de Single Tracks que adoramos fazer


Países Ciclados

Create your own visited countries map or check out the JavaScript Charts.


Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2018
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2017
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2016
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2015
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2014
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2013
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2012
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2011
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2010
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2009
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2008
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D