Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Visita à Pia do Urso com muito Calor

por Trilhos Sem Fim, em 16.07.22

 

 

publicado às 05:58

Volta dos 5 Cumes

por Trilhos Sem Fim, em 20.06.22

Hoje foi o domingo dos 5 cumes…

Chegada as 8h30m lá fomos nós…os ciclistas, as bicicletas e alguns motores…

Saímos de Leiria em direção às Cortes, rumando às Fontes, seguimos via Torrinhas rumo ao topo da Serra da Maúnça, passado 14,3 km e tendo subido até aos 432 metros alcançamos o primeiro cume da nossa jornada.

Descendo pela encosta sul da serra da Maúnça voltámos a subir em direção à CM1250-1 entre a serra da Nossa Senhora do Monte e o Casal dos Lobos, alcançando o nosso segundo cume aos 444 metros.

Voltando a descer em direção sul e paralelos ao IC9 em direção oeste iniciámos uma incursão sobre a encosta nascente da freguesia do Reguengo Fetal, desviando à direita de forma a passarmos o famoso trilho do Pan Am que nos trouxe um percurso de 1300 metros de puro divertimento e algum engarrafamento.

Junto ao painel da Pan Am fizemos breve paragem para reunir o grupo e desfrutar da bela paisagem. A manhã de domingo já ia com quase 2 horas de pedalada e o chamamento para o merecido café foi mais forte. Descemos em direção ao Reguengo Fetal e já no largo da Praça da Fonte apeámos na pastelaria S. Raimundo para o merecido café e reposição de açucares.

Como não só de café vive o Homem há sempre um grande bravo munido de precioso cantil que cansado de vir atestado é alegremente vertido e distribuído aos fiéis seguidores.

Retemperadas as forças e antes que os músculos arrefeçam retomámos a nossa cavalgada em direção à pedreira subindo 252 metros em 5,3 km de percurso, alcançámos o nosso terceiro cume, aproveitando para deliciar a vista sobre o Vale dos Ventos acompanhados pelo turbinar de uma torre eólica.

Daí rumámos a Este passando ao largo do Covão do Espinheiro descendo até perto do Vale da Seta e voltando a subir rumo ao topo do parque eólico do Reguengo do Fetal onde atingimos o nosso quarto cume aos 411 metros de altura.

Iniciada a descida passando ao largo do marco geodésico do parque eólico fizemos um desvio á direita de forma a podermos desfrutar da descida sobre a encosta Noroeste onde facilmente se bateu os 45km/h e onde os travões tiveram de mostrar para que servem.

Como não existe bela sem senão lá voltámos a subir em direção ao Baloiço da Barrosinha atingindo os 351 metros de altura, totalizando assim cinco escaladas.

Feita a proeza descemos para passar sobre o IC9 em direção à Torre, passando no Piqueiral, Torrinhas, Fontes, Cortes e regressando a Leiria.

Contas feitas 50 km com 1358 metros de acumulado.

De alma cheia e sedentos de conforto os mais fortes e audazes resolveram retemperar as forças em plena Miguel Torga. Após 2 dedos de conversa e limpeza de goelas, regressámos a nossas casas com sabor de prazer cumprido.

Boa semana para todos!

Jorge Maia

 

 

 

publicado às 23:46

Visita à Pragosa

por Trilhos Sem Fim, em 30.01.22

First Things First”, que é como quem diz, prioridades são prioridades e em importante dia de eleições, primeiro comparece-se no PR às 8h30, cheio de vontadinha de subir e descer uns singles, e, de aproveitar o bom tempo da manhã, depois, já satisfeitos e cansadinhos da manhã da BTT espero que todos tenham ido votar, que assim até o voto terá sido mais acertado!

E foi mesmo isto que pensaram todos, porque hoje fomos um grupo grande, compareceram 16 de nós, que orientados inicialmente pelo AJ podemos mesmo antes dos 10Km brindar as perninhas com mais de 350mD+, depois percebemos porquê, o AJ deixou-nos logo depois de nos fazer subir os postes, sim, tal e qual, subir o que foi feito para descer, há coisas de que ninguém devia ter dúvidas, o ST dos postes é para descer, não tem piada nenhuma a subir, os das eBikes passam por nós com ar jocoso, outros até têm pernas, mas o coração vai a pedalar mais rápido que quer sair, e outros, nem uma coisa nem outra! E percebemos porquê, porque o AJ logo regressou a casa, queria fazer a altimetria toda no curtinho tempo que a sua agenda lhe permitiu pedalar connosco hoje. Mas como timoneiro responsável, encomendou ao RB que nos levasse por mais umas subidinhas interessantes. O destino foi o marco geodésico da Pragosa, bem lá no alto, e o caminho para lá chegar foi a subir por aquelas pedras acima, e por single tracks tão bons para descer, até aqui, tudo parecia trocado hoje, continuávamos a subir o que foi feito para descer. O nosso drone de hoje, empoleirado em oliveiras, também fez de suporte ao GPS e foi cúmplice destas subidas por onde se deve descer! Acho que já perceberam que nesta altura todos queríamos era descer, e finalmente depois de alcançarmos o topo, apreciarmos a vista de lá de cima, e tirada uma foto de grupo, era chegada a hora de descer, e agora sim descer, descer o que foi feito para descer, o ST da Pragosa, começámos a descer, uns mais afoitos e mais à frente que outros, e já o LG devia estar a chegar lá abaixo, o rapaz solta-se muito, e nós também, e muito, mas menos! Afinal “The idea is to die young, as late as possible”, e com peso e medida o “late as possible”, ainda há-de permitir beber muitas bejecas no Armando.

No final desse ST, encontrámos o Márcio Golias, o campeão nacional e europeu de várias modalidades destas coisas de bikes, certamente maravilhado com a nossa destreza, logo se juntou a nós e connosco partilhou mais uns quilómetros de single tracks, ainda o levámos para o single da mata do cerejal, a ver se ele se acanhava, mas assim como tenho a certeza de que não lhe ensinámos nada, como o NG disse, também temos a certeza que ele ficou algo admirado com o grupo de BTTistas domingueiros que lhe apareceram à frente!

Falta dizer que o Eduardo hoje nos fez companhia, e com nova montada, suspensão integral, e pelo ar de satisfeito dele no final da descida da Pragosa, viu-se que fez bem em trocar de bike.

E pronto, o regresso para a cervejinha na CA, foi com a parvoeira do costume, com alguns, aqueles que conseguiram, a aproveitar a roda do atómico a mais de 40km/h, ufa, valha-nos a cevada e os tremoços para nos recompormos!

Se ainda não votaram, ide votar, que ainda tendes tempo, o sofá chama por nós, mas o dever mais ainda!

Se ficaram curiosos com o percurso do Márcio, leiam mais aqui: https://oportomosense.com/marcio-ferreira-o-golias-das-bicicletas/

 

Cláudio Costa

 

TSF 20220130

 

 

publicado às 19:31

Visita aos Bonecos

por Trilhos Sem Fim, em 25.01.22

TEXTO

 

TSF 20220123

 

                 Não esquecer de deixar um Like para ajudar o canal dos TSF

 

 

publicado às 13:48


Sobre nós

Neste blog um grupo de amigos irão falar das suas vivências tendo como fundo uns passeios de bicicleta. À conquista da natureza, ganhando saúde.


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Visitantes =



Últimas voltas

Activities for Trilhos Sem Fim (Cláudio)

arquivo TSF no komoot


Coleção de Single Tracks que adoramos fazer


Países Ciclados

Create your own visited countries map or check out the JavaScript Charts.


Arquivo

  1. 2023
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2022
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2021
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2020
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2019
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2018
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2017
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2016
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2015
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2014
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2013
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2012
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2011
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2010
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2009
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2008
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D