Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Rota da Água

por Trilhos Sem Fim, em 01.02.09

Depois de uma semana de chuva intensa, esta manhã de Domingo, 1 de Fevereiro de 2009, esteve óptima para pedalar pelos trilhos de que gostamos. Arrependemo-nos logo por não termos feito o passeio em Porto de Mós, mas mais oportunidades virão.

Ultrapassada a hesitação inicial sobre o rumo a tomar, decidimo-nos por uma visita às Fontes do Lis, na expectativa de apreciar a beleza das exsurgências.

Antes de nos dirigirmos à nascente, descemos um pouco ao longo da margem esquerda do Rio Lis e aprecíámos o rodopio das suas águas ao abraçar a Ribeira do Sirol. O Rio recebe a Ribeira e em círculos apertados mistura as águas, ganhando mais força, oferecendo-nos um espectáculo de rara beleza. Lado a lado, descem um pouco e após a ponte dos caniços precipitam-se freneticamente no açude das traseiras do museu da fábrica de papel, dando lugar às pequenas, mas extasiantes cataratas do Lis.

Subimos à Senhora da Encarnação e apreciámos a descida pelo carreiro que serpenteia por entre as árvores do pequeno bosque.

Finalmente tomámos a estrada para a nascente do rio, ansiosos por confirmar a beleza das Fontes do Lis. Optámos por uma passagem pela Curvachia, para ganhar resistência física nas subidas e sentir a adrenalina nas vertiginosas descidas. Parece-me que as subidas eram tão longas, que nas descidas só houve tempo para descansar as pernas.

O caminho agrícola no vale que precede o Pé da Serra estava transformado num verdadeiro rio, as corgas transbordavam. Com o cuidado de quem quer apreciar um trilho na água e não pretende tomar banho, deslizámos até à margem mais elevada e iniciámos a subida para o Pé da Serra. Como é fácil descrever o percurso! Dificil foi subir por entre pedra, troncos e lama, umas vezes em cima da bicicleta e outras com ela à mão.

Parámos alguns minutos com o pretexto de saborear o reforço alimentar, mas a paragem apesar de longa, foi curta para recuperar de tantas subidas.

Finalmente a grande descida pela meia encosta, evitando os buracos e as pedras soltas. A velocidade e a exigência técnica fez com que alguém tivesse um encontro com uma pedra maior e arranjasse um furo que nos ofereceu, espontaneamente mais uns minutos de descanso.

Finalmente a nascente do Rio Lis! A bela, mas brutal, torrente de água que brota, mesmo aqui, por baixo dos nossos pés. Ficámos alguns minutos, em silêncio, a apreciar esse espectáculo verdadeiramente belo.

No regresso a casa ainda tivemos tempo para nos deleitarmos com o “doce” betetista, que é descer dos Pousos para São Romão, encosta abaixo, até à Travessa da Encosta.

Agora o descanso e até ao próximo Domingo.

Rui

publicado às 21:45


Sobre nós

Neste blog um grupo de amigos irão falar das suas vivências tendo como fundo uns passeios de bicicleta. À conquista da natureza, ganhando saúde.

MEO Kanal


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Posts mais comentados


Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D


Visitantes = 160.000 +...