Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Trilhos Sem Fim e o trilheiro perdido

por Trilhos Sem Fim, em 05.11.18

Nesta manhã de domingo, o primeiro de novembro, chegavam ao ponto de encontro, um após o outro, os trilheiros que se propunham passar mais uma manhã em convívio, pedalando em contacto com a natureza.

O cinzento carregado no horizonte ameaçava com uma boa chuvada, mas os TSF não desmoralizam com ameaças, nem com ameaças concretizáveis. Há hora marcada seguimos, orientados pelo Zé Cardinhos, o anfitrião preferido.

Visitámos, sem muitas demoras, o parque da Curvachia, não perdendo a oportunidade de disfrutar dos bons odores que emanavam da terra nestes primeiros dias chuva. O bosque ainda verdejante, apesar de algumas folhas de outuno a atapetar a vereda, proporcionavam uma passagem suave e silenciosa. Silêncio entrecortado com o suspiro mais profundo de alguns trilheiros mais fatigados neste inicio de percurso, que se iniciou desde logo a subir.

Lá no alto da Curvachia, a primeira paragem para uma troca de palavras e cumprimentos aqueles que há mais tempo não tinham podido integrar o grupo, e ouvir de alguém o manifesto de prazer com o regresso de um companheiro ausente.

Aproveitámos as descidas, que de tão escassas pareciam nem existir. Dirigimo-nos ao algar perdido por entre os arbustos, perto do Arrabal, que o nosso anfitrião descobriu nas sus pesquisas de preparação de cada passeio. Mesmo assim, apesar de tanta preparação, não entrou em conta com a probabilidade de piso escorregadio, e vitima dessa falha, caiu redondo com a face batendo violentamente na rocha. Qual dama ofendida, ficou ruborizada a sua região malar esquerda. Sem consequências graves, desejámos todos.

Algar explorado e néctar consumido, prosseguimos viagem. Subida após subida, chegámos à Chainça, onde apreciámos o tradicional café.

O grupo partiu em direção à mata, mas por mera obra do acaso alguém perdeu de vista a cauda do grupo mais compacto. O pelotão de engenharia mostrava alguma entropia, mas só após a escalada de duas inclinações dificilmente suportáveis se encontrou a razão para tal. O C. Max. não se encontrava entre os presentes. Telefonemas sem fim, chamamentos a ecoar pelos montes e nada, nem vivalma.

Passados longos minutos conformamo-nos com a perda desse valente trilheiro, que antecipando a pena das escaladas, abreviou caminho. E fez muito bem, diziam alguns. Eu coloco mais a questão em termos de desorientação, mas vá lá alguém adivinhar.

Fazia-se tarde e o Vale Maior é sempre um bom sítio para tomar o rumo de casa.

Sem dúvida uma bela manhã de outono, mas no próximo domingo ainda será melhor. Teremos a comemoração do centenário dos Trilhos Sem Fim.

Desafio que nos encontremos à 8:30 no Parque Radical, para um passeio calmo. Quem não tiver oportunidade, poderá participar no almoço partilhado no parque de merendas da Barosa. Até domingo!

Rui Passadouro 

20181104 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:58


9 comentários

Sem imagem de perfil

De CMax a 06.11.2018 às 16:26

Uma pessoa descuida-se a vestir o corta-vento, e os TSF desaparecem de vista. Ainda por cima a descer - como eu os compreendo...
Fiquei com pena de não ter feito as anunciadas descidas, depois de tanto sofrer a subir.
No entanto não dei a manhã como perdida: fui apresentar a descida do galinheiro e curvachia à minha nova máquina. Faltou a companhia é o conforto da presença dos colegas.
P'ra próxima, talvez....

Comentar post



Sobre nós

Neste blog um grupo de amigos irão falar das suas vivências tendo como fundo uns passeios de bicicleta. À conquista da natureza, ganhando saúde.

MEO Kanal


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D


Visitantes = 160.000 +...