Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Trilhos Sem Fim foram ver o mar

por Trilhos Sem Fim, em 29.07.18

O destino da volta de hoje havia tido tratamento de bastidores, qual intervenção Maçónica. Aproveitando o facto de alguns colegas se encontrarem "a banhos" nas nossas praias, a ideia seria optar por uma jornada mais rolante até à Praia da Vieira, premiando também alguns dos colegas, em menor patamar forma, pelos trabalhos forçados que lhes têm sido imprimidos nas últimas incursões, contudo esta última premissa ficou apenas pelas boas intenções porque não compareceu nenhum, pese embora tenham sido registadas algumas juras de maior regularidade! 

Assim, à hora marcada, 8 Trilheiros atravessaram a cidade rumo às margens do nosso Rio Lis. Nesta incursão encontrámos o casal VA e PJ que haviam decidido outro destino para a volta de hoje, contudo acederam facilmente ao convite e juntaram-se a nós.

O ritmo fruía em patamares de velocidade que não registamos normalmente e paralelamente fruía também a animada conversa, que em jornadas mais ascendentes, por vezes falta o fôlego para a verbalizar.

Como forma de quebrar este ritmo rolante, fomos visitar as ruínas do Paço de Monte Real (Castelo de Monte Real), que embora não fosse uma obra com primárias intenções de defesa bélica, o mesmo assumiu uma importância de relevo bastante interessante na nossa História, visto ser o aposento que permitia a D. Dinis, o Lavrador (ou o Poeta) acompanhar de perto a implementação do Pinhal de Leiria e simultâneamente para que a Rainha pudesse usufruir das milagrosas águas que nasciam naquele local.

Após algumas advertências para algumas características do relevo da descida, de forma a evitar dissabores, encaminhá-mo-nos em direção à pista de pesca, onde contemplámos a quantidade de seguidores deste desporto, assim como o quantidade de artefactos de que se fazem munir para o usufruto do seu passatempo. Com o Lis à nossa esquerda, seguimos até à foz, (hoje sem explicação técnica do Rubber Dam) onde nos encontrámos com o Trilheiro CC que, estado a banhos em família, não deixou de nos convidar para um café e um delicioso pastel de nata.

Como a monotonia não faz parte da nossa essência, o caminho de regresso foi efetuado pelo interior da malograda mata, cujo cenário muito nos entristece e comove, tal o desolador quadro de ausência de verde, que deu lugar ao angustiante preto. Foi precisamente esta triste imagem que contemplámos desde o posto de vigia de incêndios, que infelizmente de nada serviu, cenário este que fez com que a nossa paragem fosse efémera naquele local e que retomássemos a marcha de regresso, que mesmo a etapa sendo rolante, era igualmente longa e havia horários a cumprir.

Sem demoras encaminhá-mo-nos em direção à Barosa, fazendo alguns troços em asfalto, até atravessarmos novamente a cidade e terminar a volta com a merecida reposição de eletrólitos na CA.

Nuno Santos

 

20180718 praia da vieira

Também em meo Kanal 490904  

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:46


5 comentários

Sem imagem de perfil

De Rui P a 30.07.2018 às 20:22

Caro Nuno, grande crónica. O cinzento do pinhal de Leiria é de roubar a respiração.
Boa fotos e filmes do nosso melhor repórter.
Agradecimento ao Cláudio pelo café. 
Sem imagem de perfil

De Rui Gaspar a 31.07.2018 às 14:56

Redactor e reporter sempre atentos e o companheiro ZC a levar-nos por caminhos menos percorridos pelos TSFs. Foi mais uma manhã de BTT bem aproveitada e um bom treino para o fs que se aproxima. 106 km no sábado mais 146 km no domingo, não sei se o meu radiador vai aguentar as temperaturas que se prevêem para aquele alentejo. Vou ter que descansar enquanto o ZC abre e fecha as cancelas das herdades e procurar algum chaparro para fazer uma sesta, pois pela fresquinha da tarde será melhor para pedalar.
Sem imagem de perfil

De José Cardinhos a 01.08.2018 às 15:00

Parabéns Nuno boa crónica, cada vez melhor na sintetização dos acontecimentos vividos nas manhãs de domingo. 
Boas fotos e filme, parabéns ao fotógrafo e realizador.
Um obrigado ao CC pelo café.
Realmente a vista que nos dá o ponto de vigia da Crastinha, é desolador.... sem palavras, muito triste.
No meu ponto de vista, foi uma boa volta rolante.
Sem imagem de perfil

De Cláudio Costa a 01.08.2018 às 20:19

Muito boa crónica, reportagem e montagem video.
Este Nuno está a candidatar-se a cronista oficial e principal, por mim está eleito!
Gostei da vossa visita à Praia, foi um prazer pagar-vos o café! Já percebi que me "livrei" de uma voltinha bem puxada.
Sem imagem de perfil

De Cláudio Costa a 01.08.2018 às 20:21

Ó Armindo escreve o resto da crónica do Côa, dás cabo de mim, ando aqui sempre a ver se já está... estou a gostar do relato...

Comentar post



Sobre nós

Neste blog um grupo de amigos irão falar das suas vivências tendo como fundo uns passeios de bicicleta. À conquista da natureza, ganhando saúde.

MEO Kanal


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D


Visitantes = 160.000 +...