Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Junto à ribeira do Sirol já ela tinha estado, não em contemplação, mas afirmando a sua condição. Que peixe gordo e abundante!

Nós, montados nas nossas bikes, protegidos do piso áspero e enlameado, avançámos com o Alqueidão da Boa Vista na mira. Já na floresta, deparámo-nos com um verdadeiro festim para os sentidos. O cheiro da vegetação verdejante, nestes dias soalheiros de março, foi bruscamente cortado pelos perfumes da aromatizante cozinha tradicional. Cheirou a leitão assado, mesmo sem ele estar presente, o Rui. Também ela tinha cruzado estes caminhos e foi feliz. Algumas vezes!

Já no cume, rolámos freneticamente por carreiros largos, entre os pinheiros que pareciam saudar-nos à passagem. Para ela nunca foi fácil!

Subitamente a primeira queda. Cardinhos! Podia ter sido grave. Um após outro fomo-nos apercebendo de quão traiçoeiro eram estas veredas. Artur, Rui P, Cláudio, Rui G… tornaram-se o exemplo puro e fiel dos que provaram a dureza do percurso. Queda pequenas, que se fossem grandes e aparatosas seriam certamente perigosas. Até podia ter falecido! Ela, muitos séculos antes, também experimentou a dureza do percurso e da vida naquelas encostas íngremes, muitas vezes a tentar evadir-se do terrível urso pardo. Porém, naquela manhã de março, já cansada, a tez queimada pelo frio de inverno (nestas paragens era terrível) e com as marcas do urso no peito e na fronte ainda conseguiu sobreviver, debilitada. Da Raposeira e da Caxieira escapou, mas no Leão não se livrou…

Nós passámos o Leão e a Caxieira e apreciámos os deliciosos trilhos que serpenteava encosta abaixo rumo à via principal do Lapedo. Antes, já a Edite tinha presenteado os homens com um delicioso café. Obrigado! Também Ela tinha sido generosa nas cercanias daquele local.

De novo, após um curto percurso contemplativo a subir a encosta, rumámos à falésia do Lapedo, que percorremos a grande velocidade para deleite de todos. Há tantos anos a fazer BTT e ainda não conhecemos alguns recantos do nosso jardim!

Ela, há 24500 anos também fez este percurso, para sepultar o seu menino que teria nascido do cruzamento de um Homo neanderthalensis com um Homo sapiens. Sepultou-o após cavar uma pequena fossa mortuária, e como exéquias queimou algumas folhas de ramos de pinheiro. A criança foi embrulhada numa mortalha tingida com ocre vermelho e estendida na fossa, de costas e ligeiramente inclinada para a parede do abrigo. Junto ao pescoço foi ainda colocada uma concha tingida a ocre, que deveria fazer parte de um colar, e quatro dentes de veado, na cabeça, que poderiam fazer parte de uma espécie de touca. A criança foi ainda enterrada com oferendas de carne de veado.

Pois é, aquele mãe que esteve na minha mente, ou hoje não fosse o dia da mulher, deve ter sofrido horrores para alimentar o seu bebé e muito mais terá sofrido quando o sepultou num recanto do nosso quintal. Seremos seus descendentes? Na dúvida, fica o desafio para uma visita ao centro de interpretação de "O menino do Lapedo".

Nós, já de barriga cheia de btt, dirigimo-nos a casa e, tal como o dito urso, até podíamos dispensar a refeição e passar diretamente à sobremesa.

Tenham uma boa semana.

Rui P

 

P3080022

publicado às 19:16


Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Sobre nós

Neste blog um grupo de amigos irão falar das suas vivências tendo como fundo uns passeios de bicicleta. À conquista da natureza, ganhando saúde.

MEO Kanal


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D


Visitantes = 160.000 +...